CANOA BLUES 2019

O roteiro da boa música

A praia de Canoa Quebrada, em Aracati, no Ceará, é novamente palco para grandes nomes do Blues nacional e internacional. E, em 15 e 16 de novembro de 2019, sexta e sábado, o gênero ganha um cenário paradisíaco e faz do Festival Canoa Blues o melhor ponto de encontro para quem aprecia e vive música de alta qualidade. O som entra pela madrugada de domingo, 17.11, com jam session com os músicos convidados, comandada pelo guitarrista e cantor Gabriel Yang.

Já na 12ª edição, o Festival Canoa Blues compõe o Calendário Oficial de Eventos do Estado do Ceará e, além de cearenses, atrai visitantes de outros estados e países, aquecendo o mercado turístico da referência mais charmosa do litoral cearense.

Este ano, o Canoa Blues antecipa novamente um dia de apresentação e trará a essência do Blues para Fortaleza.

Em 8 de novembro, sexta-feira, o Centro Cultural Banco do Nordeste vai receber show da cantora Marília Lima, a principal referência vocal feminina do Blues cearense.

Já em Canoa Quebrada, as atrações são o guitarrista Caíke Falcão e o gaitista e cantor Robson Fernandes, as bandas Blues Label, Gumbo Blues e Cyara Blues e o gaitista argentino César Valdomir (foto).

O Festival terá mais uma vez a sessão Blues ao Por do Sol, no fim da tarde de sábado, 16.11, na Duna do Por do Sol, com músicos convidados.

E o Canoa Blues, como nas edições anteriores, tem atenção para a responsabilidade social. Este ano, o Festival estimula novamente que o público faça doação de livros, que serão repassados ao Conselho Comunitário de Canoa Quebrada. As doações serão recolhidas nos locais dos shows.

Também haverá oficina de arte-educação para crianças e adolescentes da comunidade e outros interessados, na manhã de sábado e domingo, 16 e 17 de novembro, na praia, com uma oficina de Esculturas de Areia aberta ao público.

Todos os shows em Fortaleza e em Canoa Quebrada, assim como as atividades de arte-educação, são inteiramente gratuitos.



E o Canoa Blues, como nas edições anteriores, tem atenção para a responsabilidade social. Este ano, o Festival realiza curso de introdução à eletrônica, com aula para jovens da comunidade sobre produção de microfones artesanais. E está estimulando que o público faça doação de livros, que serão repassados ao Conselho Comunitário de Canoa Quebrada. As doações serão recolhidas nos locais dos shows. Também haverá oficina de arte-educação para crianças e adolescentes da comunidade, em 23 de novembro, na ONG Canoa Criança.

Todos os shows em Fortaleza e em Canoa Quebrada, assim como as atividades de arte-educação, são inteiramente gratuitos ao público.